quinta-feira, 7 de abril de 2011

Eu peguei em um Rim...

O titulo é estranho, mas foi isso mesmo, eu peguei em um rim.
No final de semana passada eu fui para Piracicaba com o Kah (namorado) para comemorar o aniversário do pai dele e aproveitar para descansar um pouco de São Paulo.
Ir para Piracicaba é renovador, mas o melhor da viagem foi um vizinho que apareceu por lá para conversar comigo. Por coincidência, os pais do Kah tem como vizinho um transplantado renal, então chamaram ele e conversamos sobre o transplante, de como ele se sentia antes, e novamente eu percebi que os medos são os mesmos, as situações são as mesmas, os renais são muito iguais em diversas questões.
Eu gravei a conversa, pois queria lembrar detalhadamente o que conversamos.

O M. fez hemodiálise 1 ano e 5 meses, e como tem 12 irmãos, fez o transplante com doador vivo, 4 dos irmãos se ofereceram e 2 foram compatíveis, um irmão e uma irmã então escolheram o irmão. O transplante dele foi em Piracicaba mesmo e ele foi o primeiro a fazer o transplante pelo SUS em Piracicaba. Ele tambem não sabe por que perdeu o rim.

Perguntei se ele sentiu muita dor, ele disse que não sentiu dor nenhuma, que apenas a sonda incomodava ele, então ele teve uma espécie de irritação que fez com que ele tomasse por uns dias antibiótico, ele ficou 5 dias com a sonda. Também perguntei se o doador esta bem, ele falou que esta ótimo que vive como se nada tivesse acontecido, que a recuperação dele e do doador foi excelente. Ele contou que enquanto estava com a sonda não urinava muito, mas quando tirou e foi a primeira vez no banheiro, deu um grito de felicidade, rsrsrs... Depois ficamos conversando sobre as limitações de quando ainda esta em diálise e no meio da conversa ele pediu um copo de água, mas depois ficou sem graça por beber água na minha frente, todo mundo estranhou, mas um renal sabe o que é isso mesmo, eu não ligo que os outros bebam nada na minha frente, mas eu entendi o sentimento dele.

No final da conversa ele levantou a camisa e me mostrou a cicatriz da cirurgia e disse "o Rim esta aqui, pode pegar", então eu apalpei a barriga dele e senti o rim transplantado, era algo que eu sempre quis fazer, rsrsrs, e legal é que a esposa estava do lado, meu namorado também estava do lado e não se importaram, entenderam que isso é apenas uma troca de experiência, sem maldade alguma.

Quero agradecer ao Kah por me proporcionar essa experiência :) Obrigada anjo.

2 comentários:

Ministério disse...

Olá, blogueiro (a),

Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

Acesse http://doe.vc/mq e saiba mais.

Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Atenciosamente,

Ministério da Saúde
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

Kah disse...

Foi uma experiência que eu não esperava rsrs. Fiquei feliz de ter um exemplo tão bom de quem lutou e venceu. Serve de lição para todos que estão nessa luta. É eu também peguei num Rim, entrei pro roll seleto dos "Kidney Takers" ahhahaha.
E não tem nada que me agradecer!
Bjo
TE AMO