domingo, 23 de janeiro de 2011

Nefropatia por Analgésicos

Nomes alternativos:
Nefrite por fenacetina

Definição:

Dano ao rim causado por superexposição à misturas de medicamentos, especialmente analgésicos de venda livre.

Causas, incidência e fatores de risco:

A nefropatia por analgésicos é um tipo de lesão tóxica dos rins. Normalmente é o resultado de ingestão prolongada ou crônica de analgésicos, especialmente os de venda livre que contêm fenacetina ou paracetamol, medicamentos antiinflamatórios orais e não-esteróides (AINEs), incluindo aspirina (veja salicilatos orais) ou ibuprofeno. A ingestão pode ter sido excessiva, com um consumo total de 2 kg (4 -5 libras) ou mais de medicamentos ingeridos em um período de alguns anos ou aproximadamente 3 comprimidos por dia durante 6 anos. Isso normalmente ocorre como o resultado da automedicação para algum tipo de dor crônica.

A nefropatia por analgésicos ocorre em 4 entre cada 100.000 pessoas, principalmente em mulheres com mais de 30 anos. A incidência diminuiu de maneira significativa, uma vez que a fenacentina não está mais disponível na maioria das preparações de venda livre. Os fatores de risco incluem o uso de analgésicos de venda livre que contêm mais de um ingrediente ativo, dor de cabeça crônica, dor nas costas crônica ou dor musculoesquelética, dor durante a menstruação, alterações emocionais e/ou comportamentais e história de comportamentos de dependência, incluindo fumo, o alcoolismo e o uso excessivo de tranqüilizantes. Pode haver também uma história anterior de infecção do trato urinário (veja ITU - aguda), nefrite intersticial, cálculos renais, azotemia pré-renal, insuficiência cardíaca congestiva ou depleção do volume sangüíneo (como a desidratação).

O dano ocorre nas estruturas internas do rim. Há nefrite intersticial e necrose papilar renal, que eventualmente conduzem à uma insuficiência renal aguda ou insuficiência renal crônica. O tecido do rim pode se desprender e cair na urina. Pode haver sangue e pus na urina, com ou sem cultura positiva ou outros sinais de infecção, e pode haver uma perda mínima ou nenhuma perda de proteína na urina.

Sintomas:
    * debilidade
    * fadiga
    * aumento da freqüência ou urgência urinária
    * sangue na urina
    * dor no flanco ou dor nas costas, cólica renal (ocasional)
    * redução da produção de urina
    * alerta diminuído
          - sonolência
          - confusão, delírio
          - letargia
    * diminuição da sensibilidade, entorpecimento (especialmente das extremidades).
    * náuseas, vômitos
    * hematomas ou sangramento fácil
    * inchaço generalizado

Obs.: Pode ser assintomática.

Sinais e exames:
Um exame pode não ser revelador, mas pode indicar nefrite intersticial ou insuficiência renal. A pressão sangüínea pode estar elevada. Pode haver sinais de sobrecarga de líquidos, incluindo sons anormais no coração e pulmões. O envelhecimento precoce da pele pode ser evidente.

    * uma triagem toxicológica da urina pode ser positiva para salicilatos
    * urina tipo I mostra glóbulos brancos e vermelhos
    * um hemograma completo pode demonstrar anemia com diminuição do número de glóbulos vermelhos
    * um exame histológico dos sedimentos ou tecidos encontrados na urina pode mostrar tecido papilar necrótico (morto)
    * um IPV (pielograma intravenoso) pode demonstrar necrose papilar (morte do tecido) ou papilas desprendidas na pélvis renal ou ureter

Tratamento:
Os objetivos primários do tratamento são prevenir maiores danos e tratar qualquer insuficiência renal existente. Todos os medicamentos analgésicos considerados suspeitos, especialmente os de venda livre, devem ser interrompidos.

Os sinais de insuficiência renal devem ser tratados de acordo com a extensão e a gravidade da insuficiência renal. O tratamento inclui alterações na dieta, restrição de líquidos, diálise, transplante de rim e outros tratamentos.

Aconselhamento, modificações comportamentais ou intervenções semelhantes podem ajudar no desenvolvimento de métodos alternativos do controle da dor crônica.

Expectativas (prognóstico):
O dano ao rim pode ser agudo e temporário, ou crônico e a longo prazo.

Complicações:
    * insuficiência renal aguda
    * insuficiência renal crônica
    * nefrite intersticial
    * necrose papilar renal (morte do tecido)
    * infecções do trato urinário, crônicas ou recorrentes
    * hipertensão
    * carcinoma das células de transição do rim ou ureter
    * carcinoma das células de transição da bexiga

Solicitação de assistência médica:
Solicite assistência médica se os sintomas indicarem a presença de nefropatia por analgésicos, especialmente se houver história do uso de analgésicos.
Marque uma consulta com seu médico se houver sangue ou material sólido na urina ou se houver redução da produção de urina.

Prevenção:

Siga as recomendações do seu médico ao utilizar medicamentos, inclusive os de venda livre. Não exceda a dose recomendada do medicamento sem a supervisão do seu médico. 

Nenhum comentário: