sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Adeus 2010...

Essa semana eu fiz um balanço mental sobre o ano de 2010, e apesar das dificuldades que surgiram, eu considero o ano de 2010 um dos mais felizes da minha vida. Eu aprendi muito sobre muita coisa, e principalmente sobre eu mesma, conheci uma Ana Paula que não sabia que existia. Adquiri valores que antigamente não me importava e hoje luto mais pelos meus direitos e pelos direitos dos outros, apesar de ainda ficar sem graça de passar na frente das pessoas em filas, em consultas médicas, rsrs...

Eu recebi muito apoio, muito carinho de todo meu time, dos meus amigos e da equipe médica, busquei me informar sobre minha situação, me sinto instruída suficiente para ficar tranquila, aprendi a controlar meus medos, e a realmente me preocupar só quando necessário que sofrer por antecedência não compensa.

Dos meus objetivos pro ano, eu cumpri uns 80%, o que é uma boa porcentagem. Dei passos importantes tanto no campo emocional quanto no profissional. Recebi muito NÃO, mas o SIM apareceu muito mais.
Passei por problemas, como qualquer pessoa, doente ou não passa, e ainda sim tenho mais motivos para sorrir que para chorar.

Final de ano sempre foi um momento triste pra mim, talvez por isso eu tenha ficado um pouco mal humorada e desanimada, como podem perceber nos últimos posts que escrevi aqui, mas é tudo emocional, nada que uma injeção de animo não resolva. Eu espero que 2011 seja melhor que 2010, que a medicina continue avançando, pois eu e milhões de pessoas dependemos disso para ter esperança de um futuro, espero que a Dilma exerça um bom mandato (apesar de honestamente não acreditar muito nisso) e que apóie programas no incentivo de doação de órgão.

Na clinica, o saldo do Box esta 1x1, Dona I. transplantou, mas infelizmente perdemos o Sr. O., tive umas três infiltrações na fistula, mas nada que me impedisse de dialisar ou que fosse necessário eu colocar um novo cateter. O frio na barriga pelas agulhadas não existe mais, apesar de tacar Emla (pomada anestésica) sempre que vai mudar de técnico, pois eu fico com receio da punção. Criei uma parceria incrível com o Dr. L., que pra mim é muito mais que um médico, ele é um amigo e um professor, sempre a disposição de tirar minhas duvidas, de me animar, incentivar, enfim, é meu porto seguro dentro da clinica, um profissional que admiro e sou imensamente grata por toda dedicação no meu caso.

Minha família esta cada vez mais consciente a respeito da minha doença e com isso, eu consigo dividir um pouco das minhas dificuldades, eles são meu porto seguro fora da clinica, sem eles eu estaria perdida e arrasada. Em primeiro lugar meus pais, que apesar da angustia, conseguiram ser fortes e estão todo tempo se preocupando e zelando pela minha saúde, meu irmão que se desdobra pra me ajudar e me da sempre conselhos, meu namorado que desde o primeiro dia se colocou 101% a disposição e em nenhum momento fez diferente, minha cunhada que sempre que preciso me ajuda e é uma baita amiga, meu padrinho Tio Toninho e minha madrinha Tia Lourdes que estão sempre preocupados e disponíveis para o que der e vier, meu Vô Pedro que liga sempre para saber como eu estou, o pessoal de Guarulhos, Tio Dinha, Tia Eliana, Luciane, Marcio, Roberto, Gislene e as pequenas Giovanna, Giulia e Catherine, que me dão tanta força, que quiseram conhecer mais sobre o que eu estou passando, e estão buscando ajuda, alem da força que eles sempre me mandam através das orações deles, o pessoal de Pedreira, minha Tia Roseli, que é uma segunda mãe, que se pudesse estar comigo todo dia eu sei que ela estaria, meus primos Danilo e sua esposa Sol, Chico e sua esposa Fernanda, Felipe e sua esposa Silvana, que sempre aparecem aqui são amigos que eu ganhei, pois antigamente não tínhamos muito contato. As pequenas, Karina, Rafaela e Anna Lydia que fazem minha alegria e matam um pouco a saudade que eu tenho de conviver com crianças.

Meus amigos André, Roseli, Renata, Erika, Daniela, Washington, Fábia e Norminha que assim que souberam que eu estava doente apareceram aqui ou ligaram preocupados. Além das pessoas que não são tão presentes na minha vida, mas que sempre que vejo falam que estão rezando para eu melhorar, ou se oferecem para ajudar de alguma forma.

O Sr. Nelson que toda terça e quinta acorda as 5:00 para me levar na clinica, e tem a maior paciência do mundo quando eu fico nervosa com alguma coisa ou atraso para ir embora. Os colegas e chefes do trabalho do meu irmão, por sempre compreender quando ele teve que se ausentar para me ajudar.

Eu só tenho a agradecer a todas essas pessoas, pois ninguém é feliz sozinha, e eu tenho muita sorte de estar rodeada de pessoas boas, esse ano serviu para eu valorizar cada um de vocês, e eu não quero deixar a oportunidade passar e ficar sem dizer o quanto eu amo vocês e o quanto eu agradeço a Deus por ter cada um de vocês na minha vida.

Bom, para quem lê aqui, desejo o melhor de tudo para 2011, e que contem comigo para o que precisar também. 

Nenhum comentário: