sábado, 22 de maio de 2010

Adeus cateter...

Mais uma vez, as coisas acontecendo na hora que tem que acontecer.

Ontem foi aniversário da minha Tia, e eu como de costume, fui até a casa dela fazer uma surpresinha, passei o dia bem, a tarde ótima, então voltei para casa, e quando já quase indo dormir, eu sinto uma dor bem forte onde fica o cateter. Uma dor, tão forte, que eu pensei que estava tendo um ataque cardíaco.
Graças a Deus, essa dor não foi demorada, então ao invés de correr pro hospital, eu simplesmente fui dormir, pois em poucas horas iria para a clinica.
No que acordei para me arrumar para hemodiálise, percebi que o cateter tinha aumentando de tamanho, eu explico, ele ficava preso no meu ombro, mas quando olhei, ele estava quase chegando à metade do braço.
Eu assustei a principio, mas como já estava indo para a clinica, eles que iriam decidir o que fazer, mas estava na certeza de que esse cateter iria dizer adeus, o que não sabia, era se eu teria que colocar outro, já que só tinha tentando puncionar a fistula duas vezes, uma que não deu certo e aconteceu aquela infiltração horrível, e outra que funcionou meia boca, pois faltando 30min para terminar, a fistula tinha dado problema (conseguia tirar o sangue, mas não conseguia devolver).
Fui para clinica com um medo duplo, medo de tirar o cateter e doer, e medo de alem de ter que tirar o cateter, eu ter que colocar outro.
Cheguei a clinica, sentei na cadeira, e mostrei o que tinha acontecido para o enfermeiro, que só falou "no final da diálise a gente saca esse cateter", e já foi buscar as agulhas para tentar pela fistula.
Eu traumatizada com as duas tentativas de punção anteriores, fui prevenida, passei Emla no braço inteiro, rsrsrs, então nem senti a picada praticamente. Fiz a diálise toda numa boa, a fistula quis dar uma mancadinha, pois o braço começou a doer, mas não tinha infiltrado, então com paciência agüentei ate o final e deu tudo certo.
Quando terminei, pensei que eu iria para o consultório para "sacar" o tal cateter, mas o enfermeiro veio, pediu para eu respirar fundo e segurar o ar, no que eu terminei de segurar o ar, ele já estava com o cateter na mão, rsrs, eu não senti nada, mas não sei dizer se foi por que ele já havia saído um pouco, ou se a retirada de cateter realmente não dói. Engraçado, que eu pensei que iriam anestesiar, que o medico iria assistir, mas nada, foi a coisa mais simples do mundo. Ele fez um curativo básico, e só orientou que quando eu tomasse banho não deixasse molhar o local, somente no dia seguinte poderia lavar o local normalmente.
Sobrevivi a mais uma "1ª vez", rsrs, só espero que no caso do cateter, seja a 1ª e ultima.

Nenhum comentário: